​Queniano é eleito o melhor professor do mundo e leva prêmio

25/03/2019

Queniano é eleito o melhor professor do mundo e leva prêmio milionárioPeter Tabichi recebeu o troféu durante uma cerimônia apresentada pelo ator Hugh Jackman, em Dubai, nos Emirados Árabes.O queniano Peter Tabichi foi eleito o melhor professor do mundo. Em uma cerimônia realizada em Dubai, nos Emirados Árabes, e apresentada pelo ator Hugh Jackman, ele recebeu o troféu do "Global Teacher Prize".

Selecionado entre 10 mil candidatos, Peter ensina Ciência para alunos do Ensino Médio de uma escola pública, em uma aldeia isolada, que não possui biblioteca e tem apenas um computador com acesso limitado à internet.Mesmo com tantos obstáculos, Tabichi foi reconhecido por ajudar muitos jovens a não abandonarem os estudos e a se qualificarem para competições internacionais de Ciência.

Com o prêmio de 1 milhão de dólares, o professor pretende melhorar a escola onde dá aula e levar alimentos aos pobres.

Após dez anos, promotora Silvia Regina Becker Pinto deixa Caxias do Su

14/03/2019

A promotora de justiça Silvia Regina Becker Pinto encerrou nesta sexta-feira (8) sua passagem, que durou 10 anos, pelo Ministério Público de Caxias do Sul.

Dra. Silvia, como ficou conhecida, veio de Novo Hamburgo, e conquistou um espaço importante na defesa da legislação, de vítimas e da Justiça, chegando à posição de 1ª Promotora de Justiça Criminal de Caxias do Sul.

Agora, Silvia Regina foi promovida por merecimento para o cargo de 13ª Promotora de Justiça da Fazenda Pública e dos Juizados Criminal, com atribuição junto a 1ª Vara do Tribunal do Júri de Porto Alegre.

Dra. Silvia era Promotora de Justiça, titular da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Caxias do Sul, com atribuições exclusivas perante o Tribunal do Júri, e ainda atuava, como promotora substituta do 4º, 5º e 8º Promotor Criminal de Caxias do Sul, com atribuições, respectivamente, perante o tribunal do júri e o Juizado Especial Criminal (JECRIM), onde se processam os crimes ambientais, e Execuções Criminais. Também foi a coordenadora da Promotoria Criminal de Caxias do Sul entre 2016 e 2018.

Na condição de 1ª Promotora de Justiça Criminal, exercia o Controle Externo da Atividade Policial, entre elas: a 4ª Delegacia de Polícia de Caxias do Sul, a Delegacia Regional de Caxias do Sul, o 3º Batalhão Aéreo de Caxias do Sul, Instituto-Geral de Perícias e Instituto de Criminalística, além de ser a promotora designada para atuar no Grupo de Especial Atenção no Combate ao Crime Organizado - GAECO. Também foi promotora de Justiça Eleitoral nos pleitos de 2000/2001 em Sapiranga-RS, 2003/2004 em Novo Hamburgo-RS e 2015/2017 em Caxias do Sul.

Iniciou a trajetória como promotora de justiça em 1998, atuando na cidade de Sapiranga-RS, com jurisdição em matérias cíveis e criminais, e com atribuições extrajudiciais em matéria de improbidade administrativa. Foi promotora de justiça em Novo Hamburgo entre 2002 e 2008, com atribuições em matérias cíveis; na 2ª.Vara de Família e Registros Públicos, ligados a Direção do Foro, além de atuar como substituta na Promotoria de Justiça Especializada de Novo Hamburgo, com atribuições em matérias ambientais, cíveis e criminais.

Como advogada, atuou entre 1989 a 1998, e ainda foi juíza leiga do Juizado Especial Cível em Novo Hamburgo e professora de inglês de 1981 a 1984.

Ela possui formação avançada no Programa de Doutoramento em Direito da Universidade de Lisboa, na área de Ciências Jurídico-Políticas (2008); mestrado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2005); especialização em Direito Processual Civil na PUC/RS (1991); bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Unisinos (1989).

Todo o trabalho desenvolvido em Caxias do Sul, rendeu à promotora Silvia Regina Becker Pinto, o título de Cidadã Caxiense, que será entregue em sessão solene da Câmara de Vereadores, no dia 25 de abril, as 19h.

Foto: Arquivo Pessoal - Texto: Rádio Caxias

Asfaltamento da Estrada Sebastopol alcança 15% do contrato

28/02/2019

Uma das principais obras de asfaltamento de estradas rurais em Caxias do Sul completou oito meses na última segunda-feira (18/02). A pavimentação da Estrada Municipal João Edgar Jung alcançou 15% do valor do contrato. A extensão é de 10,1 quilômetros, a um custo de R$ 17.386.151,32 e período de execução de 22 meses. A etapa atual compreende a pavimentação até a ponte do rio Piaí. A próxima se concentrará na construção de uma nova ponte e a terceira englobará o trecho da Estrada Municipal nº 92, que liga essa ponte até a Linha Sebastopol. No total, serão 15,65 quilômetros pavimentados.

Contratada pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Smosp), a melhoria foi projetada e é fiscalizada pela Secretaria Municipal do Planejamento (Seplan). A empresa responsável pela execução dessa etapa é a Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca). Conforme a Seplan, os trabalhos nessa estrada têm particularidades quando comparados com outras localidades do interior: a distância na ordem de 45 quilômetros em relação à cidade, o que exige uma logística diferenciada para o transporte de materiais; e a área, uma região de encostas bastante acidentada, com necessidade de movimentações de solo e de rocha maior que em obras executadas em terrenos mais planos.

Conforme o secretário do Planejamento, Fernando Mondadori, a obra é uma importante ligação da produção agropecuária do interior de Caxias do Sul com os centros urbanos. “Ela qualifica nossas vias de escoamento para garantir uma infraestrutura compatível com a qualidade dos nossos produtos”, define Mondadori. “O projeto está dentro do prazo, mas agora vamos entrar no trecho que mais requer atenção, devido à intensificação dos trabalhos em áreas mais irregulares”, explica o titular da Seplan.

O secretário da Smosp, Leandro Pavan, estima que a obra facilitará o tráfego, trazendo mais saúde, segurança, lucratividade e prosperidade para quem utiliza a estrada diariamente. “Em dias de chuva, veículos ficam atolados devido aos declives acentuados do trecho. Em dias de sol, os moradores sofrem com poeira, falta de tração e derrapagens por conta das costeletas que se formam com o trânsito intenso. Isso causa danos significativos aos veículos e perdas consideráveis no transporte da produção agrícola”, relata Pavan. “A execução dos trabalhos, a longo prazo, contribui com economia aos cofres públicos, eliminando trabalhos de patrolamento e cascalhamento e minimizando a necessidade de limpeza de bueiros obstruídos pelo material carregado pelas chuvas, no processo de erosão da estrada”, complementa.

Com as três fases prontas, o valor total da obra deve chegar a aproximadamente R$ 28 milhões. Os recursos para a execução dos trabalhos provêm de financiamento obtido pela Prefeitura de Caxias do Sul, por meio do Programa de Desenvolvimento da Infraestrutura (PDI – 2017/2020), com verbas oriundas da Corporação Andina de Fomento (CAF). O pacote de medidas inclui o asfaltamento de 70 quilômetros de estradas do interior.

Assessoria de Imprensa - Seplan



Aplicativos


 Locutor no Ar

Aldoeny Freitas

Rancho do vale

06:00 - 09:00

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes